6 de novembro de 2014

Eu matei minha filha

 

Meu nome é Denis Ferreira, sou professor universitário e matei minha filha. Passei por diversos julgamentos de conduta, ora realizados por mim mesmo, ora por outras pessoas. Do ponto de vista de um jurista ou cristão, penso se o que fiz foi certo; se havia outra maneira que acarretasse menos danos. Teses de defesa, desculpas, justificativas, me atormentam todos os dias, embora o caso já tenha sido encerrado na Justiça. Eu fui inocentado no Tribunal. Será que sou mesmo inocente? Não poderia ter agido de forma diferente?
Eu não sei. Este livro foi baseado na conversa que tive com minha filha sobre o assunto. A oportunidade que tive de explicar-lhe tudo o que aconteceu e o que justificou a minha escolha. Há muito ansiava por explicar a ela os meus motivos; o que me levou a optar entre uma das minhas filhas. Estão aqui o meu ponto de vista e o dela e a conclusão que chegamos juntos. A história que contarei foi colhida do nosso encontro, da nossa reconciliação. Não posso dizer que fui perdoado, nem compreendido, mas tenho certeza que me fiz claro. Também pude, principalmente, ouvir o que ela tinha para me dizer. Se o meu pensamento é o mais aceitável ou se é o dela, caberá aos que possuem este relato nos dizer. Confesso que tenho grande curiosidade por isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindo. Seu comentário é muito importante!